Inkas
Estratégias de marketing
12 dicas sobre Facebook para negócios que você precisa saber

Essas dicas sobre Facebook para negócios são imperdíveis!

Se você não vê tanto potencial no Facebook para alavancar negócios ou acredita que para melhorar seu alcance basta clicar em “impulsionar publicação” sem nenhum tipo de planejamento anterior, este post é pra você.

Dos 200 milhões de habitantes do Brasil, 107,7 m estão conectados à internet.

A TV ainda ganha, pois atinge 97% dos lares, mas, lá a publicidade é entregue às massas, não sendo possível segmentar e mensurar corretamente. Além de tudo, no Facebook qualquer horário é nobre. Em média as pessoas olham para seus smartphones 150x por dia.

62 milhões no Brasil acessam o Facebook diariamente.

Acho que agora você não precisa de mais argumentos para começar a usar o Facebook voltado para negócios.

1) Criar um perfil não é melhor que criar uma página
Crie uma página. Perfis devem ser criados apenas para fins pessoais. Há pessoas que criam perfis pois assim podem sair adicionando, diferente do que ocorre quando se tem uma página, que precisa conquistar engajamento de outras formas. Se você criar um perfil, ao chegar aos 5 mil amigos será obrigado a migrar para uma página e isso pode lhe fazer perder alguns dados.

2) O que não pode ser medido, não pode ser melhorado
Conheço muita gente que num belo dia decide criar uma conta para divulgar sua empresa, negócio ou serviço no Facebook. Sem nenhum tipo de planejamento, reflexão ou conhecimento. Sai postando qualquer conteúdo, desconhece alcance orgânico e pago em publicações e acredita que quantos mais likes conseguir, melhor. A verdade é que likes não pagam contas, vendas sim. É preciso pensar estratégias para converter e levar a vendas.

3) Nem todo mundo vê tudo
Se você posta algo em uma página acreditando que todo mundo vai ver seu post, engana-se. Não tenho uma fonte oficial para citar, mas já ouvi em dois cursos que aproximadamente 2 a 4% do seu público consegue ver o que é postado. Nem mesmo nos perfis pessoais todo mundo vê tudo: é  algoritmo do Facebook que decide o que é mais relevante para cada pessoa. É por isso que usar publicidade paga, ou conhecido como Facebook Ads, é uma estratégia para entregar seu conteúdo para mais pessoas. Mas…

4) O conteúdo precisa ser bom
E um conteúdo bom considera que existem diversos tipos de audiência interessados na área de seu negócio. Alguns não estão prontos pra comprar seu produto ainda, querem consumir posts apenas com dicas, por exemplo. Se você souber trabalhar o conteúdo vai levar seu leitor a ler e consumir outros conteúdos, que aos poucos vão ficando mais densos e quentes, aproximando de fechar um negócio. Para isso devem existir call-to-actions que o levem a fazer uma ação planejada por você, como preencher um formulário, informar seus dados para baixar um e-book ou de fato concluir a compra.

5) O Facebook tem um poder de segmentação estrondoso
Pouca gente sabe, mas como tudo o que as pessoas fornecem de dados de forma gratuita ao Facebook é registrado, é possível segmentar praticamente qualquer coisa. Desde a região geográfica, idade, sexo, até questões mais profundas como “exibir esse conteúdo apenas pra quem assistiu tal vídeo só pela metade”.

6) Remarketing está lá firme e forte
Enquanto as pessoas navegam os sites colhem dados sobre sua navegação e os registram e cookies. Dentro do Facebook essas movimentações também são registradas. A partir disso é possível exibir conteúdos e publicidade para pessoas que já se envolveram com sua página ou negócio e que logo mais marcarão o gol e fecharão uma compra, por exemplo. Por isso, quando você percebe que ao comprar uma TV pela internet passou a ver anúncios de TV a cabo ou rack para TV, por exemplo, não é coincidência. É remarketing.

7) Anúncios impulsionados precisam ser 80% imagem
Se seu anúncio tiver mais de 20% de sua área formada por texto, ele não será aprovado para ser impulsionado. É preciso caprichar no visual.

8) Você pode acompanhar estatísticas completíssimas
No painel de informações da página é possível saber quantas interações aconteceram, quem assistiu o vídeo por completo, quem clicou, comentou, etc. E  a partir disso é possível adotar novas estratégias matadoras para alcançar objetivos

9) Vídeos engajam absurdamente mais
Do que posts com apenas texto e links, por exemplo. Dependendo da estratégia o vídeo pode ser subido no próprio Facebook, mas se a intenção é levar ao site da empresa porque lá existem outros call-to-action, tudo bem que ele fique fora.

10) A cada ano surgem mais páginas e conteúdos, mas nossa capacidade de ler permanece igual
Há alguns anos existiam menos páginas e conteúdos, lógico. Dessa forma a concorrência era menor e o alcance maior. Hoje, com a quantidade de páginas e conteúdos não é possível que vejamos tudo o que acontece por lá, simplesmente porque precisamos trabalhar, comer, dormir e mesmo que se queira não dá pra acompanhar tudo o que acontece em todas as páginas e perfis. Isso porque de acordo com o Facebook lemos em média 300 posts por dia e essa capacidade permanece a mesma.

11) Não peça seu cliente em casamento de cara
Bem, você não pediria alguém em casamento no primeiro encontro. Então também não ache que o cliente vai comprar seu produto na primeira vez em que visualizar um post seu. Antes é preciso que ele conheça a marca, passe a confiar em você, consuma outros conteúdos até ser educado (do termo educar o mercado) para só então confiar e comprar.

12) Não queira fazer sozinho se não tiver conhecimento suficiente
É para isso que existem profissionais especializados em estratégias de marketing para cada uma das possibilidades envolvendo sites, blogs e mídias sociais. Considere contratar uma consultoria de marketing digital e ao invés de gastar dinheiro e tempo fazendo você mesmo, deixe um profissional te dizer a melhor forma de fechar mais negócios.

 

Flávia Gamonar
posts 76
words/post 1510
media 180
comments 1
visits 121668

Leave a Comment

Name*
Email*
Website