Inkas
Inovação
Growth hacker, pilotos de drones e profissões que ainda não foram inventadas

Não confie totalmente em pessoas ou artigos que possam lhe dizer precisamente quais serão as profissões do futuro. Talvez a profissão de seu filho ainda não tenha sido criada. Mas podemos falar sobre o que já está surgindo e também sobre tendências que possam nos dar pistas do que ainda virá.

Quando eu era criança, jamais imaginaria o futuro que estou vivendo agora: trabalho com marketing digital e sou professora universitária, vejo diversas especialidades nascendo dentro destas áreas. De especialistas em SEO, Google Adwords, Facebook até os focados em growth hacking, foi impossível prever que estas áreas e especialidades existiriam há alguns anos atrás.

Eu não fiz uma faculdade específica para conhecer as ferramentas com as quais trabalho hoje. Apesar de ser graduada e mestra na área de mídia e tecnologia, fui fazendo outros cursos, aqui e ali para que pudesse ser especializada em usar Google Analytics e Adwords, Facebook e Instagram Ads, entre outros, por exemplo. Por mais completo que seja o curso de uma faculdade, nem sempre conseguem acompanhar o ritmo do mercado.

Eu ministro uma disciplina sobre métodos ágeis para desenvolvimento de software em um curso de pós graduação em Engenharia de Software. Como acabamos falando muito sobre inovação, já que o processo de pensar e lançar produtos acaba passando por isso, preciso estar sempre atualizada sobre o que acontece nesse mercado. Muitos novos negócios surgiram baseados em economia compartilhada, quem é que poderia prever que ocorreriam? Escrevi um artigo sobre isso chamado Vida on-demand: Tripda, Airbnb, EatWith e a economia compartilhada. 

Mas, enquanto profissões novas surgem, muitas desaparecem por falta de demanda. Minha avó, quando era jovem, foi telefonista. Ela era responsável por conectava chamadas de longa distância e transferi-las de modo manual. Hoje isso é feito de modo digital e, apesar de as telefonistas ainda atuarem, elas não precisam mais fazer essas conexões manualmente.

Acredite, já existiu a função de quebrador de gelo antes dos modernos sistemas de refrigeração, quem podia pagar contratava esses profissionais, que quebravam blocos de gelo para abastecer geladeiras de ricos. Também já existiram armadores de pinos (que corriam para colocar pinos de boliche no lugar antes de uma nova jogada),  radares humanos (que detectavam o som de motores de aviões se aproximado de forças armadas), despertadores humanos (que acordavam as pessoas que os contratavam com batidas nas janelas), caçadores de ratos (que percorria esgotos em busca dos bichinhos para impedir infestações deles), acendedores de lâmpadas (que atuavam antes da invenção da luz elétrica) e até leitores (contratados para ler para os trabalhadores e mantê-los entretidos durante o trabalho, comuns em fábricas e sindicatos de trabalhadores).

O que vem por ai?

Uma pesquisa realizada pelo Programa de Estudos do Futuro da Fundação Instituto de Administração (FIA), sinalizou que sustentabilidade, inovação, preocupação com a qualidade de vida e aumento da expectativa de vida da população são as principais macrotendências identificadas.

Já o governo britânico encomendou a pesquisa The Shape of Jobs to Come (A forma dos empregos que virão), e o estudo envolveu 486 participantes de 58 países em 6 continentes para listar as profissões que poderão dominar nos próximos anos.

Tais apontamentos são baseados no que já está acontecendo hoje: urbanização intensa, aumento populacional e do número de idosos, popularização da ciência, entre outros, que dão pistas sobre os rumos do mercado de trabalho no futuro.  Delas poderão surgir outras especialidades e necessidades. E muitas sequer podemos prever.

Tendências

O que já começou a surgir e o que ainda vem por ai. Mas é claro que não dá pra prever tudo.

Growth Hacker

Novo no Brasil, mas muito presente fora do país, principalmente em startups do Vale do Silício, o famoso polo tecnológico nos Estados Unidos. O termo hacker sempre foi visto de modo negativo, mas a verdade é que um hacker é aquele dedicado a entender toda e qualquer parte que se propôs, seja em um sistema, em hardwares… e agora em vendas. Growth (do inglês, crescimento) sinaliza que este tipo de hacker é dedicado a fazer crescer o número de usuários de um produto ou serviço utilizando algum tipo de metodologia que possa ser testada e escalada.

Hoje o profissional de marketing ainda é sinônimo de responsável por esse crescimento, mas a tendência aponta que é preciso existir alguém focado nisto e o growth hacking engloba marketing, produto, vendas, operações empresariais, finanças e até recursos humanos. Este profissional precisa ser muito criativo e sua mente é sua ferramenta de trabalho, precisa mergulhar no universo das estratégias de search engine marketing, Google Adwords, Facebook Ads, Instagram Ads, mobile, marketing de afiliados, TV, celulares, rádio, aquisições virais, content marketing, e-mail marketing, entre outros. É o ponto entre o marketing e o produto. Enquanto ele não surge firme e forte, há similares atuando como social mídia ou community manager, mas eles deverão caminhar em direção ao growth.

Criadores de conteúdo

Quem diria que elas existiram. Hoje já temos pessoas focadas em criar conteúdos de diversos tipos para determinados nichos. Dentro da estratégia de inbound marketing, por exemplo, cria-se conteúdo relevante para as audiências, a fim de tornar-se referência em um mercado, educá-lo e, claro, fechar negócios, mas tudo sem empurrar produtos na cara do cliente de forma explícita. Os criadores de conteúdo já atuam em sites, blogs, mídias sociais e redes sociais de diversas formas, produzindo textos, vídeos, infográficos, e-books, webinars, infoprodutos, entre outros.

Projetistas e pilotos de drones

Desde de alguém que vai projetar drones cada vez melhores, até gente que vai pilotá-los – ou trabalhar em modelos e testes dos que não precisem ser pilotados. O WalMart pediu a autoridades americanas, autorização para testar o uso de drones em entregas a domicílio, retirada de mercadorias e checagem de estoques. Durante meses foram feitos teses em ambientes fechados com modelos não pilotados.  Já a Amazon, diz já estar pronta para começar entregas usando-os. A expectativa é que em breve Estados Unidos vão estabelecer regras para uso comercial dos equipamentos.

Chefes especialistas em alimentação natural e alergias

Afinal, muita gente vai buscar alternativas para comer de forma mais saudável e limpa, ou ainda, por possuir alergias e intolerâncias alimentares.

Policial do clima

Focados em controlar a quantidade de emissões de poluição lançadas na atmosfera, deve trabalhar em ações entre países, envolvendo políticas ambientais e leis internacionais. Um especialista em reversão de mudanças climáticas focado em furações, terremotos e enchentes também pode nascer.

Fabricantes de partes do corpo

Um profissional que vai precisar combinar conhecimento em medicina, robótica e engenharia.

Mais geriatras e gerontólogos

Médicos especializados em terceira idade para ajudar a prolongar sua vida e cuidar de aspectos físicos e mentais do paciente.

Lixólogo ou gestor de resíduos

O volume de lixo produzido no mundo aumentou três vezes mais do que a população nos últimos 30 anos. Será necessário um profissional especializado em propor soluções para detritos urbanos e transformá-los em fontes energéticas que gerem gás e outras formas limpas de energia. Em outros países já existem cursos de pós-graduação na área de gestão de resíduos.

Fazendeiros verticais

Prédios com vários andares poderão produzir alimentos, serão as fazendas verticais destinadas a produção de hortifrutigranjeiros e o profissional especializado vai trabalhar com planejamento urbano e agronomia.

Especialistas em realidade aumentada

A possibilidade de adicionar informação virtual a dados físicos já existentes vai levar à necessidade de profissionais focados nisto.

Biotecnologias

Segundo a revista Forbes, uma das profissões mais demandadas, que se encarregará de dar respostas a desafios dos futuro relacionados com a produção e transformação de alimentos ou mudanças climáticas.

Especialistas em carros híbridos e elétricos

Afinal, esses carros precisarão ser abastecidos ou consertados. Além disso, serão fabricados com materiais alternativos, como os nanotubos de carbono, tornando os carros muito mais leves.

Perito forense digital

Como são registros milhares de crimes cibernéticos por dia e o país tem milhões de usuários de internet, vai ser necessário existir alguém focado nisso. Este profissional vai ser expert em buscar evidências digitais sobre invasões a contas bancárias, roubos de dados, pedofilia e outros crimes na internet.

E muitas outras!

E você, quando era criança planejava ter a profissão que tem hoje? O que pensa que pode surgir no futuro?

Flávia Gamonar
posts 76
words/post 1510
media 180
comments 1
visits 125756

Leave a Comment

Name*
Email*
Website